Tipos de moradia: conheça os tipos de lares existentes!

Casa geminada, sobrado, apartamento padrão, duplex, mansão… Existem muitos tipos de moradia e cada um deles tem suas próprias características, vantagens e desvantagens. Em geral, essas habitações se diferem devido ao material usado na construção, metragem e disposição do espaço.

Por isso, se você estiver buscando um lar para comprar ou alugar, vale a pena explorar com mais detalhes sobre cada opção disponível. Assim, você poderá escolher aquela que melhor atende às suas necessidades, desejos e objetivos.

Tem interesse em conhecer os tipos de moradia existentes? Então não deixe de acompanhar as informações deste post.

Boa leitura!

Quais são os tipos de moradia no Brasil?

O Brasil é um país bastante diverso, e isso se reflete também nas diferentes alternativas de moradia existentes. A seguir, veja uma lista com as principais opções!

Casas

Ao falar em tipos de moradia, é muito comum as pessoas pensarem em casas. Afinal, essa é uma das formas mais tradicionais de habitação. Portanto, confira nos tópicos a seguir as principais opções deste modelo de residência!

Alvenaria

A casa de alvenaria é o tipo mais comum encontrado no Brasil, sendo construída com tijolos, cimento, areia e argamassa. Elas podem ser simples e pequenas ou maiores e mais luxuosas. Por conta dos materiais utilizados, as construções oferecem flexibilidade e podem ser elaboradas em diferentes estilos.

Esse tipo de casa é encontrado tanto em áreas urbanas quanto rurais, sendo caracterizada pela boa resistência, durabilidade e estabilidade, além do conforto térmico e acústico. Devido a esses atributos, essa opção é interessante para quem busca proteção, aconchego, segurança e privacidade.

Contudo, como em todo imóvel, as casas de alvenaria também tem alguns pontos negativos. Os principais são o custo de construção mais elevado e a necessidade de manutenção com uma certa regularidade.

Uma curiosidade sobre esse modelo é que, embora seja o mais usado no Brasil, ele não é tão comum em outros países. Em diversas partes do mundo, as casas são construídas principalmente com madeira e materiais alternativos.

Madeira

Apesar de muitos lares no Brasil serem construídos de alvenaria, a casa de madeira também é uma opção presente no país. De modo geral, esse é um dos tipos de moradia que é encontrado em regiões rurais e serranas.

Como o próprio nome já indica, essa é uma casa na qual a estrutura principal e as paredes são feitas predominantemente de madeira maciça. Por conta dessa característica, ela oferece um ambiente acolhedor, bom isolamento térmico e harmonia com a natureza, além de um charme rústico. 

No entanto, embora tenha essas vantagens, vale saber que essa alternativa requer uma manutenção ainda mais frequente. Isso se deve, em especial, devido a uma maior vulnerabilidade a cupins, insetos, pragas e umidade.

Geminada

Entre as casas existentes também estão as geminadas. Elas são caracterizadas por serem construídas compartilhando uma parede comum com outras residências — no mesmo terreno ou em lotes diferentes.

As casas geminadas são bastante encontradas em áreas urbanas e podem ter diversos formatos, tamanhos e estilos. Elas oferecem uma maior economia em relação a uma casa isolada, além de segurança e possibilidade de interação com vizinhos.

Por um lado, é possível se relacionar e socializar com diferentes pessoas que moram na vizinhança. Porém, essa questão pode ser um problema, como em relação a eventuais ruídos gerados pelos vizinhos.

Ademais, embora a casa geminada tenha uma conexão física com outras propriedades, vale ressaltar que ela costuma oferecer maior privacidade em comparação a apartamentos, por exemplo.

Sobrado

Além da casa de alvenaria, madeira e a geminada, existe o sobrado, uma opção de lar caracterizada por ter dois ou mais pavimentos. Isto é, um espaço mais social no térreo, com sala e cozinha, por exemplo, e uma área particular no piso superior, com quartos e banheiros.

Esse tipo de moradia é mais comum de ser encontrada em áreas urbanas e bairros residenciais. Ela oferece uma boa privacidade e separação de ambientes, além de ter um melhor aproveitamento do espaço já que sua construção é vertical.

Apesar de essa característica ser benéfica, ela também pode ser uma desvantagem. Em primeiro lugar, ela tende a exigir um investimento financeiro maior, devido à necessidade de escadas, estrutura e fundações adequadas.

Em segundo lugar, essa verticalização pode dificultar o acesso e a locomoção de pessoas com mobilidade reduzida. Portanto, ao analisar um sobrado para morar, não deixe de considerar esses aspectos, certo?

Tiny house

Prosseguindo com os tipos de casas, é válido falar sobre as tiny houses. Isso porque essa é uma tendência que vem ganhando popularidade dentro e fora do Brasil.

As tiny houses são casas bastante pequenas, geralmente com um tamanho que varia de 10 a 40 metros quadrados. Por serem compactas, elas costumam ser mais acessíveis e são destinadas a atender às necessidades básicas de moradia.

Esse tipo de residência é mais encontrado em áreas rurais e campings, e são bastante procuradas por quem deseja viver de forma mais simples e minimalista. Além dessas características, vale ressaltar que as tiny houses:

  • podem ter modelos sobre rodas e você leva a casa para onde quiser;
  • oferecem um menor impacto ambiental, pois são construídas com materiais sustentáveis e eco-friendly;
  • são uma opção interessante para quem se preocupa com a sustentabilidade e quer viver mais próximo da natureza.

A principal desvantagem desta alternativa, como você já deve imaginar, refere-se ao espaço limitado que pode não atender muitas pessoas e famílias.

Mansão

Enquanto a tiny house é caracterizada por ser uma moradia muito pequena, a mansão é um tipo de residência que possui dimensões elevadas. Trata-se de uma casa grande e luxuosa, de alto padrão, geralmente associada a pessoas de alto poder aquisitivo. 

A mansão se destaca pelo seu tamanho imponente, arquitetura sofisticada, extensas áreas de terreno e uma série de comodidades que proporcionam um estilo de vida sofisticado.

Esse tipo de moradia é projetado para oferecer uma experiência confortável e exclusiva. Por conta disso, é comum que ela tenha diversas suítes, salas espaçosas, salões de festas, cinema, piscinas, quadras esportivas, jardins elaborados, entre outros espaços.

Além do tamanho e das comodidades, as mansões costumam apresentar acabamentos de alta qualidade, materiais nobres e detalhes arquitetônicos elaborados. Muitas vezes, elas são projetadas por arquitetos renomados e incorporam elementos de design e estilo específicos.

Normalmente, as mansões são encontradas em bairros nobres, condomínios fechados e áreas de prestígio, oferecendo privacidade e segurança aos seus proprietários.

Apesar de todos esses atributos e vantagens, vale ressaltar que essa alternativa tem um preço bastante elevado — o que a torna restrita a apenas algumas pessoas.

Pau a pique

Mudando de estilo e característica, outro entre os tipos de moradia é a casa de pau a pique. Trata-se de uma casa mais simples, construída por meio de troncos, barro, varas e palha. 

Ela é comumente encontrada em áreas rurais, chácaras, sítios ou à beira de estradas. Em geral, essa construção reflete um contexto de pessoas que receberam pouco ou nenhum auxílio da comunidade e dos Governos. 

Apesar dessa questão, a casa de pau a pique é barata, sustentável e oferece um bom isolamento térmico, além de um aspecto rústico. No entanto, ela possui menor durabilidade em comparação com outros tipos de moradia e requer uma manutenção mais constante.

Palafitas

Outra moradia que tem como característica a simplicidade são as palafitas, construídas com madeira, troncos ou estacas. Trata-se um tipo de habitação geralmente encontrada próxima a rios e lagos, bem como em áreas alagadas ou ribeirinhas.

As palafitas também são construções elevadas para proteção contra enchentes e costumam ser habitadas por pessoas de baixa renda.

Elas permitem que as pessoas vivam em áreas onde o terreno é impróprio para a construção de habitações convencionais. Além disso, oferecem proteção contra inundações, proporcionam uma boa ventilação e evitam o contato direto com o solo úmido.

Contudo, normalmente as palafitas ficam em regiões sem uma infraestrutura adequada e onde o acesso é muitas vezes difícil. Ainda, vale observar que esse tipo de moradia exige uma manutenção recorrente devido à exposição à água e à umidade.

Oca

Outro tipo de casa que vale ser mencionado é a oca, uma habitação tradicional indígena, utilizada por diversos povos originários ao longo da história. Essa opção é feita com estruturas circulares, geralmente construídas com madeira, palha, galhos de árvores, folhas e cipós. 

As ocas são conhecidas por sua simplicidade e integração com a natureza. Embora menos comuns na vida urbana contemporânea, algumas pessoas têm recorrido a ela como uma forma de se conectar com a ancestralidade e buscar uma relação mais sustentável com o meio ambiente.

Elas são espaçosas, bem ventiladas e termicamente eficientes. Ainda, as ocas são uma expressão da cultura, espiritualidade e identidade das etnias indígenas.

Pré-fabricada

Encerrando as opções de tipos de casa, vale falar sobre uma tendência que está ganhando cada vez mais espaço no mercado brasileiro: a moradia pré-fabricada. Ela também é chamada de pré-moldada.

Esse tipo de casa, como o próprio nome sugere, utiliza módulos pré-fabricados que agilizam o processo de construção. Ou seja, parte da propriedade é desenvolvida em uma fábrica e, posteriormente, a montagem completa ocorre no local de instalação.

Por conta dessa característica, esse tipo de casa oferece mais agilidade na construção, menor custo e possibilidades de personalização. Contudo, dependendo dos materiais escolhidos, ela pode ter uma durabilidade inferior em comparação a construções tradicionais e possíveis limitações estéticas.

Apartamentos

Após conhecer os principais tipos de casa como moradia, vale a pena entender mais sobre os apartamentos. Eles fazem parte de prédios com diferentes características e podem atender a necessidades variadas. 

Continue a leitura e veja as principais opções de apartamentos!

Padrão

O apartamento padrão ou tradicional é um tipo comum de unidade habitacional encontrada em edifícios de múltiplos andares. Ele se caracteriza por ter uma configuração convencional, com espaços definidos para áreas específicas, como quartos, sala, cozinha e banheiro. 

Essa opção é mais encontrada em grandes centros urbanos e oferece facilidades e serviços compartilhados, segurança e opções de lazer. Porém, a privacidade nesse tipo de habitação é menor e costuma ser necessário pagar uma taxa mensal de condomínio.

Conjugado, kitnet e studio

Prosseguindo com os tipos de apartamentos, vale conhecer essas três opções de moradia: conjugado, kitnet e studio. Embora tenham nomes diferentes, elas são bastante parecidas.

Em geral, esses três tipos de apartamentos são caracterizados por terem uma área única que combina diversos ambientes. Ou seja, eles são projetados para oferecer uma solução compacta e funcional, reunindo em um único espaço áreas de dormir, sala de estar e cozinha.

A principal característica dessas alternativas é a integração. Elas são otimizadas e organizadas de forma eficiente para acomodar as necessidades básicas de moradia em um único espaço. Dessa forma, estes apartamentos oferecem praticidade e facilidade em termos de limpeza e manutenção. 

Além desses aspectos, é válido ressaltar que essas opções costumam ser encontradas em grandes centros urbanos com alta demanda por apartamentos compactos, e têm um preço mais acessível. Isso as tornam atrativas, principalmente para pessoas solteiras, estudantes ou casais sem filhos.

Agora, é importante observar que as características dos conjugados, kitnets e studios podem resultar em uma menor privacidade em relação a outros moradores e na necessidade de uma organização cuidadosa do ambiente. Então essas opções talvez não sejam as melhores para famílias maiores.

Logo, antes de optar por qualquer uma delas, não deixe de considerar esses pontos para tomar uma decisão adequada.

Duplex, triplex e cobertura

Ao contrário das alternativas anteriores, o duplex, o triplex e a cobertura são três tipos de apartamentos caracterizados por serem maiores e mais espaçosos. Eles contam com uma divisão clara entre áreas sociais e particulares — e costumam ser encontrados em edifícios de alto padrão.

Os apartamentos duplex recebem esse nome porque possuem dois níveis (andares) conectados internamente. Já o triplex possui três andares conectados.

A cobertura, por sua vez, é uma propriedade que se diferencia das duas opções anteriores devido à sua localização, pois ela fica no último andar do prédio. Vale notar, entretanto, que uma cobertura também pode ser duplex ou triplex, por exemplo.

Esses três apartamentos oferecem um espaço amplo, agradável e confortável para morar. Porém, assim como as mansões, eles exigem um investimento mais elevado.

Condomínios

Até aqui, você conheceu os principais tipos de casas e apartamentos para morar. Agora, vale a pena conferir as opções de condomínios. Esses são espaços compostos por diversas residências em um único local e são frequentados apenas pelos próprios moradores e visitantes autorizados.

Veja!

De apartamentos

Os condomínios de apartamentos são o tipo mais comum. Eles consistem em empreendimentos com múltiplas unidades residenciais em um mesmo complexo. O empreendimento pode ser formado por um ou diversos prédios e torres.

Nessa opção, os moradores costumam ter acesso a diferentes áreas de convivência e serviços compartilhados. As principais vantagens de morar nesse tipo de habitação são:

Por outro lado, ela exige o pagamento de condomínio e possui menor privacidade em comparação a casas isoladas ou geminadas. Vale ressaltar que essa alternativa se encontra principalmente em áreas urbanas e regiões com maior densidade populacional.

De casas

Além dos condomínios de apartamentos, há opções compostas por casas. Frequentemente, eles são chamados de condomínios horizontais. Neles também há uma boa infraestrutura, segurança, diferentes áreas de lazer à disposição e outras características.

O que muda é o tipo de imóvel presente no complexo e o nível de privacidade. Afinal, embora estejam em um mesmo espaço, as casas em um condomínio são construídas de forma independente e possuem suas próprias áreas de terreno, jardins, garagens e entradas individuais. 

Também é comum que tenham áreas comuns, como piscina, salão de festas, quadras esportivas, playgrounds e outras. Lembrando que cada condomínio tem suas próprias características, regras e taxas para garantir o seu bom funcionamento.

Uma das desvantagens costuma ser a necessidade de padronização nas construções. Como resultado, na hora de construir, reformar ou mesmo de criar um jardim, podem surgir limitações.

Coliving

Outra opção para viver em um formato de condomínio é o coliving. Você já ouviu falar sobre ele? Essa é uma forte tendência em países da Europa e nos Estados Unidos, e tem se popularizado em outros lugares, incluindo o Brasil.

Os colivings são espaços de moradia compartilhada em que os residentes têm quartos ou unidades privativas, como em um apartamento. Porém, eles compartilham áreas como cozinhas, salas de estar e banheiros. 

É uma forma de habitação colaborativa na qual os moradores dividem não apenas o espaço físico, mas também os custos e as responsabilidades.

Os colivings surgiram como uma alternativa ao modelo tradicional de moradia, buscando oferecer um estilo de vida mais comunitário, social e acessível. Eles são projetados para incentivar a interação e a colaboração entre os moradores, criando um senso de comunidade.

Para diversas pessoas, esse modelo funciona muito bem. Porém, para outras, não — em especial, para aquelas que buscam mais privacidade e têm mais dificuldade em se adaptar a conviver com outros indivíduos. Por esse motivo, é preciso considerar as características dessa possibilidade.

Moradia por assinatura

Por fim, outra alternativa que está ganhando cada vez mais espaço no Brasil e no mundo é a moradia por assinatura. Esse é um modelo em que os residentes alugam uma propriedade por um período determinado, geralmente de curto prazo, mediante o pagamento de uma taxa mensal fixa. 

Nessa opção, os moradores podem escolher entre diferentes tipos de moradia, como casas, apartamentos, studios e outras possibilidades. Além disso, eles têm acesso a uma série de comodidades e serviços incluídos no pacote, como:

  • mobiliário;
  • serviços de limpeza;
  • manutenção;
  • internet.

Uma das principais vantagens da moradia por assinatura é a flexibilidade, já que é possível alugar uma propriedade sem a necessidade de estabelecer contratos de longo prazo. Isso é especialmente atrativo para quem não quer um compromisso de aluguel muito extenso.

Ainda, a moradia por assinatura pode ser uma opção conveniente para pessoas que se mudam com frequência devido ao trabalho, estudos ou outros motivos. 

O motivo é que ela oferece a praticidade de encontrar um lugar para morar que já esteja pronto e totalmente equipado. Não é preciso lidar, por exemplo, com questões burocráticas e gastos para montar uma nova residência.

Como é possível observar, essa é uma alternativa que pode ser interessante para diversas pessoas. Entretanto, é válido saber duas questões sobre ela:

  • o mercado de moradia por assinatura ainda não é muito amplo no Brasil, o que pode gerar dificuldades para encontrar imóveis ou ainda ter poucas opções para escolher;
  • devido às vantagens e comodidades oferecidas, o custo para assinar um imóvel costuma ser mais elevado em comparação ao aluguel tradicional.

Como escolher entre os diferentes tipos de moradia?

Conforme você acompanhou, existem diversos tipos de moradia para viver. Você pode optar por morar em uma casa, em um apartamento ou em um condomínio. Mas afinal, qual deles escolher? Existe uma opção melhor que a outra?

A resposta para essas perguntas é: depende. Isso porque cada pessoa tem suas preferências, necessidades e estilo de vida. Basta comparar, por exemplo, um jovem de 23 anos, solteiro e que está na faculdade, com um homem casado, de 45 anos e com dois filhos. 

São pessoas completamente diferentes, com planos, estilos, hábitos e necessidades distintas. Portanto, para escolher o melhor tipo de residência para você morar, é fundamental considerar a sua realidade e o que você precisa.

Descubra fatores que você deve analisar para tomar essa decisão de forma adequada!

Localização

Determine se você prefere morar em áreas urbanas, rurais ou em regiões específicas, como se deseja estar perto do trabalho ou de serviços específicos.

Espaço

Pense no tamanho da moradia que você precisa para acomodar você e sua família, caso viva com outras pessoas.

Estilo de vida

Considere suas preferências em relação à privacidade, convivência com vizinhos, entre outros aspectos.

Comodidades e serviços oferecidos

Verifique se a moradia possui as conveniências que são importantes para você, como estacionamento, áreas de lazer, segurança, academia e outras questões.

Orçamento

Por fim, considere o seu orçamento. Afinal, você deve escolher um tipo de moradia que atenda aos seus interesses e que não comprometa as suas finanças.

O preço de uma mansão, de um duplex, triplex ou de uma cobertura, por exemplo, é muito maior do que o de um apartamento conjugado, uma kitnet ou um studio. Portanto, não deixe de levar esse aspecto em conta para tomar uma decisão adequada, considerando as suas possibilidades.

É fundamental que você avalie o custo-benefício da moradia para decidir se ela faz sentido ou não para o seu caso. Além desses pontos, aproveite para visitar diferentes opções e conversar com corretores de imóveis para ter um auxílio especializado.

Ao longo deste artigo, você conheceu os principais tipos de moradia para viver. Como você viu, há opções para todos os bolsos e gostos. Agora, considere as informações e dicas apresentadas para escolher o seu imóvel, seja ele uma casa ou um apartamento, dentro ou fora de um condomínio.

Gostou do post? Acredita que ele possa ser relevante para outras pessoas? Compartilhe o link nas suas redes sociais!

Cadastre-se
para receber
conteúdo
exclusivo

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.