organizar finanças

Organizar finanças: confira 6 dicas!

Como organizar as finanças para conquistar os seus objetivos? Buscar estratégias para a nossa organização financeira é essencial para que possamos entender quais são os nossos gastos, onde podemos diminuir custos, além de evitar adquirir dívidas — e até mesmo ter o nome negativado por não honrar com os compromissos. Além disso, há a possibilidade de conquistar os seus planos, sejam eles a compra de um imóvel ou possibilidade de adquirir outro tipo de propriedade para aumentar os seus recursos.

Por essa razão, entender dicas práticas para que você possa organizar as finanças é essencial para usufruir desses e de outros ganhos. Elaboramos este material para que você confira algumas sugestões para se planejar financeiramente. Continue a leitura e saiba mais!

1. Identifique os gastos

O primeiro passo é identificar quais são seus principais gastos. Para isso, o ideal é que você tenha uma planilha para registrar todos os custos, tanto os fixos quanto os variáveis. Vamos entender as diferenças entre eles: como o próprio nome já diz, gastos fixos não se alteram ao longo dos meses. O custo com aluguel, por exemplo, é um deles, alterado apenas uma vez ao ano de acordo com a cláusula prevista em contrato — conta de internet e telefone também podem se encaixar nos fixos.

Já os gastos variáveis são aqueles que sofrem alterações todos os meses. Ou seja, gastos com supermercado, farmácia, materiais escolares (uma vez que as necessidades se modificam ao longo do ano), entre outros pontos.

Por que isso é importante? Assim, você tem a oportunidade de reduzir custos justamente por entender para onde vai o seu dinheiro. Até mesmo gastos fixos podem ser reduzidos. Muitas vezes, não há a necessidade de manter um determinado plano de internet, uma vez que os moradores de sua casa nem usufruem de todos os recursos oferecidos. Ou seja, há a possibilidade de optar por um pacote diferente.

2. Reserve um dia do mês para realizar essa atividade

O dia a dia é corrido para grande parte das pessoas. Geralmente, a organização financeira é deixada de lado por haver certa dificuldade em reservar um período para realizar essa análise, colocando no papel tudo o que foi gasto durante o mês. Porém, com um bom planejamento financeiro, tudo fica mais simples.

Selecione um dia do mês para destinar pelo menos uma hora e realizar essa avaliação. Caso receba todo quinto dia útil, por exemplo, o ideal é que o planejamento seja feito naquela semana, uma vez que você terá a possibilidade de já quitar algumas de suas contas. Tendo esse compromisso periódico, as chances de que a prática se torne parte de sua rotina aumentam consideravelmente.

3. Trace objetivos

Contar com objetivos bem definidos contribuirá para que você tenha um foco maior de priorização, além de ser um dos grandes gatilhos de motivação para continuar com o seu planejamento. 

Suponhamos que a sua meta seja adquirir um novo imóvel. Quanto precisaria economizar mensalmente para alcançar esse resultado? O que precisaria mudar em sua rotina para economizar um dinheiro maior e conseguir dar entrada em um apartamento?

Porém, tenha em mente que as metasprecisam ser alcançáveis. Caso contrário, poderá surtir um outro efeito, pois há chances de você desanimar simplesmente por não conseguir atingir o que foi proposto inicialmente.

Para isso, os objetivos devem estar alinhados com o seu atual orçamento. O ideal é que você guarde pelo menos 30% dos seus ganhos. No entanto, inicialmente isso poderá não ser possível, pois é preciso passar por uma reeducação financeira. Ao entender as suas possibilidades, certamente ficará mais simples de entender o que é preciso ser feito para conseguir o que foi traçado.

4. Fique longe das dívidas

Outro ponto importante para que você tenha sucesso com o planejamento elaborado é ficar longe das dívidas. Pague grande parte das suas contas no dia que for estabelecido como a data oficial para organizar as finanças. Assim, você evita que passe do prazo pré-estabelecido pelas empresas e, consequentemente, reduz os riscos de pagar juros.

Além disso, sempre que precisar adquirir algum produto novo, avalie novamente o seu orçamento e as possibilidades. Outro ponto importante: utilize o cartão de crédito apenas se for estritamente necessário. Hoje, esse tipo de serviço conta com uma das parcelas de juros mais caras do mercado. Caso fique algum mês sem honrar com os compromissos, pode se tornar uma bola de neve.

Por fim, pesquise bastante antes de adquirir qualquer tipo de produto. Com a internet e todas as praticidades do mundo online, essa prática ficou muito facilitada. Além das características do item desejado, há a oportunidade de avaliar os valores em diferentes lojas e as condições de pagamento estabelecidas, contribuindo para que você opte por aquela opção que melhor se encaixa em sua realidade.

5. Tenha uma reserva para emergências

No planejamento mensal, não deixe de separar uma reserva para emergências. Existem ocasiões que fogem do nosso controle, justamente por não esperarmos que aconteçam.

Sendo assim, caso tenha um valor previamente separado para essa finalidade, os imprevistos não trarão prejuízos para o seu orçamento, contribuindo para que todas as despesas sejam pagas de forma natural e dentro do prazo.

6. Sempre que possível, pague à vista

Para organizar as finanças de maneira mais efetiva, o indicado é que, sempre que possível, você opte pelo pagamento à vista. Além de algumas empresas oferecerem descontos para essa modalidade, você evita de postergar alguma dívidapor meses e meses.

Consequentemente, o dinheiro recebido ao longo do ano será voltado para as suas reais necessidades, o que permite um plano mais realista com a atual realidade. Além disso, pagar à vista traz alguns benefícios, como:

  • começar o mês seguinte com o salário mais “líquido”;
  • simplificar a organização;
  • valorizar o dinheiro conquistado.

Neste material, você pôde conhecer algumas dicas simples de como organizar finanças. Além de todos os pontos apresentados, é sempre indicado que você revise o orçamento mensal, entenda se está dentro do plano previsto e faça modificações caso necessário. Outra dica importante é tentar evitar compras por impulso, pois elas podem desequilibrar o seu caixa.

O que achou das dicas apresentadas neste conteúdo? Tem alguma outra sugestão? Compartilhe com a gente nos comentários!

Cadastre-se
para receber
conteúdo
exclusivo

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.