composição de renda

Como realizar a composição de renda para aprovar o aluguel mais rápido?

Em geral, quem aluga imóveis em imobiliárias deve apresentar a composição de renda para provar que consegue pagar o valor mensal. Essa etapa é fundamental para assegurar que o inquilino realmente tem condições de arcar com as obrigações financeiras.

Com o documento, fica mais simples e rápido alugar uma residência. Mesmo que você não ganhe um salário suficiente para compor a renda, é possível inserir outras pessoas no contrato. Tudo deve ser formalizado e registrado para que não ocorra problemas futuros na locação do imóvel.

Acompanhe a seguir e entenda como funciona e como fazer a composição de renda de forma eficiente!

Como funciona a composição de renda no aluguel?

A composição de renda é um documento que comprova que o inquilino tem condições de arcar com o valor mensal do aluguel. Nem todas as modalidades de garantia são flexíveis, portanto, pesquise bem no mercado uma garantia locatícia que seja mais acessível e sem tantas exigências e burocracias na documentação.

Na CredPago, por exemplo, o inquilino só precisa informar o seu CPF e os dados para que a imobiliária realize em menos de 1 minuto a análise do crédito. Com o cadastro aprovado, é possível alugar sem maiores problemas e de maneira bastante rápida.

No entanto, em alguns casos o inquilino não conta com renda suficiente para arcar com as obrigações financeiras da locação. Mesmo assim, a renda pode ser composta com o auxílio de familiares e amigos, caso a modalidade escolhida seja com fiador. 

O ideal é que o valor do aluguel comprometa até 15% da renda bruta familiar. Além disso, para ter o cadastro aprovado, é importante que nenhuma das pessoas envolvidas no contrato tenham restrições e pendências nos órgãos de proteção de crédito, como SPC e Serasa.

Quanto mais alta a renda, maior será a chance de alugar o imóvel. A quantidade de pessoas que podem ser incluídas no contrato varia de acordo com cada imobiliária. Por isso, é essencial se planejar e verificar com os responsáveis pelo contrato quais são as condições exigidas para a composição de renda.

Atualmente, já existem formas descomplicadas para locar um espaço residencial e, para realizar a tarefa sem dor de cabeça, o inquilino deve se organizar com antecedência.

Como realizar a composição de renda para alugar o imóvel mais rápido?

Com a composição de renda em mãos, o interessado consegue a aprovação do aluguel mais rápido. Geralmente, as imobiliárias exigem a comprovação de renda mensal líquida que corresponda a 3 vezes o valor total da locação.

A comprovação pode ser feita de diversas formas, e tudo vai depender da situação empregatícia dos envolvidos no contrato. A ideia é tornar o processo de locação menos burocrático, uma vez que, apresentando a comprovação de renda, o inquilino pode se mudar rapidamente para a nova casa.

Acompanhe a seguir e confira algumas dicas para se antecipar e preparar tudo o que é necessário para realizar o procedimento da melhor forma!

Obtenha todos os comprovantes

O primeiro passo é reunir todos os comprovantes indispensáveis para a liberação da composição de renda. Na prática, diversos tipos de documentos podem ser solicitados, como extratos bancários, declaração de imposto de renda, holerite e decore, carteira de trabalho, entre outros, que garantam que o solicitante consegue arcar com o aluguel.

Somente após a apresentação de todos os comprovantes o inquilino pode dar entrada na locação e realizar a assinatura do contrato. Com tudo acertado na imobiliária, o solicitante registra o pedido em cartório e pode ter em mãos as chaves do imóvel.

Envolva outras pessoas

Até 4 pessoas podem participar da composição de renda. Elas não precisam residir no imóvel, mas têm uma parte de obrigação no contrato. Caso o inquilino não tenha condições de arcar com alguma parcela, por exemplo, a responsabilidade é transferida para os outros participantes da composição de renda.

O mais indicado é solicitar esse tipo de ajuda a familiares ou amigos próximos, ou seja, a pessoas da sua confiança. Assim, todos os envolvidos devem apresentar a documentação solicitada para dar continuidade ao processo de comprovação da renda. 

Leve os papéis originais

No dia de assinar a papelada, é fundamental levar todos os papéis originais para a imobiliária avaliá-los. Em geral, o inquilino deve apresentar RG, CPF, comprovante de residência atual e cópia dos últimos pagamentos do aluguel do imóvel anterior, comprovante de renda, dentre outras certidões. 

Para agilizar o procedimento, é interessante conversar com o responsável da imobiliária para se antecipar e ter todos os documentos em mãos o quanto antes. Tudo isso favorece o andamento do contrato e faz com que você se mude com mais agilidade para a nova residência.

Não tenha restrições

O solicitante da composição de renda não pode ter nenhum tipo de pendência ou restrição em órgãos de proteção ao crédito. Essa é uma das principais causas que impedem a pessoa de realizar a locação de um imóvel. Até porque isso pode indicar possível inadimplência e falta de garantia que as mensalidades serão pagas.

Grande parte das imobiliárias realizam a consulta do CPF do solicitante. Caso o nome esteja negativo, o andamento da composição de renda pode ser interrompido, fazendo com que o inquilino seja impedido de alugar a residência.

Planeje as finanças

Ao solicitar uma composição de renda, você estará firmando um compromisso financeiro por um período estipulado em contrato. Por isso, é fundamental planejar bem o orçamento para não ter problemas futuros com a imobiliária. O comprometimento merece atenção redobrada quando há outras pessoas envolvidas no contrato de locação.

Erros de cálculo podem levar facilmente à inadimplência, acabando por gerar prejuízos ao inquilino. Portanto, tomar todos os cuidados possíveis é essencial para conseguir alugar o imóvel desejado e também para permanecer por mais tempo no local.

A composição de renda voltada para a locação é um procedimento simples e que agiliza a entrada no imóvel. Para realizar um financiamento, por exemplo, também é indicado compor a renda, mas a diferença é que os envolvidos acabam se tornando coproprietários. O processo é benéfico principalmente para o inquilino, que não terá grandes dificuldades para se mudar para a nova casa.

Gostou do conteúdo? Aproveite e curta a CredPago no Facebook para receber todas as nossas novidades, diretamente em seu feed!

Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.